7.12.19

Absorção doméstica e taxa de juros real - 2002 / 2018

O gráfico acima mostra a relação entre a taxa de juros SELIC real e a absorção doméstica, definida como a  soma do  consumo privado (C) e formação bruta de capital (I) como proporção do PIB*. Os dados são para o Brasil e cobrem o período 2002 - 2018. 

Como se pode observar no gráfico, quando o juro real se reduz, a absorção doméstica aumenta como proporção do PIB (um clique do mouse permite melhor visualização do gráfico.)

O coeficiente de correlação entre as duas variáveis equivale a -0,79.

Uma queda da taxa SELIC real de um ponto percentual está associada a um aumento absoluto da parcela correspondente a C + I no PIB da ordem de 0,44%.

Com a SELIC real agora próxima de 0%, C + I deve se elevar dos 80% do PIB, observados em 2018, para 83% do PIB.


* A definição convencional (e correta) da absorção doméstica inclui o consumo do governo. Aqui, se optou por limitar a análise aos componentes da absorção doméstica mais sensíveis a mudanças na taxa de juros.